FAQ

A Assessoria Técnica Virtual, é um serviço disponibilizado na plataforma, em que os responsáveis das empresas podem encaminhar as suas dúvidas quanto a melhor forma de gerir os seus resíduos, porém não serão encaminhados projetos, apenas respostas que atendam a necessidade da empresa com relação a procedimento técnico.
O conceito de “GESTÃO RESPONSÁVEL" consiste no correto encaminhamento de resíduos reversos, não recicláveis, recicláveis e orgânicos para as empresas licenciadas de coleta, transporte, tratamento e disposição final, em que o transporte é realizado por empresas cadastradas para a operação com a emissão de "Manifesto de Transporte de Resíduos - MTR", e as unidades de tratamento e ou destino final, licenciadas, emitem o "Certificado de Destinação Final - CDF", em que descrevem o tratamento do resíduo.” Esta boa prática serve como orientadora as ações da RECICLEAQUI.COM, permitindo que as empresas possam gerir os resíduos derivados de suas atividades econômicas de maneira responsável e ambientalmente correta. Ela fortalece a ideia de gestão ambientalmente correta dos resíduos, e ao atendimento a PNRS.
O PGRS – Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, é um instrumento que aparece na Lei 12.305, constitui um conjunto de procedimentos e técnicas que garantem que os resíduos sejam adequadamente coletados, manuseados, armazenados, transportados e dispostos com o mínimo de riscos para os seres humanos e para o meio ambiente. Segundo o Art. 20.  Estão sujeitos à elaboração de plano de gerenciamento de resíduos sólidos: I - os geradores de resíduos sólidos previstos nas alíneas “e”, “f”, “g” e “k” do inciso I do art. 13;  II - os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços que:  a) gerem resíduos perigosos;  b) gerem resíduos que, mesmo caracterizados como não perigosos, por sua natureza, composição ou volume, não sejam equiparados aos resíduos domiciliares pelo poder público municipal;  III - as empresas de construção civil, nos termos do regulamento ou de normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama;  IV - os responsáveis pelos terminais e outras instalações referidas na alínea “j” do inciso I do art. 13 e, nos termos do regulamento ou de normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama e, se couber, do SNVS, as empresas de transporte;  V - os responsáveis por atividades agrossilvopastoris, se exigido pelo órgão competente do Sisnama, do SNVS ou do Suasa.  Um dos objetivos do PGRS - Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos é o desenvolvimento de um Programa de Coleta Seletiva, pois garante a efetiva segregação e reciclagem dos resíduos, por meio dos seus próprios funcionários.
Empresas geradoras, transportadoras, empresas de tratamento e valorização de resíduos, gestoras ou proprietária de aterros sanitários, fornecedores de serviços, matérias e equipamentos, todas no âmbito do serviço de coleta, transporte destinação e disposição final de resíduos e que estejam com suas licenças ambientais atualizadas nos órgãos ambientais de seus respectivos Estados e Municípios. 
Além do marketing que facilita a comunicação entre as empresas em todo o Brasil, as empresas cadastradas poderão acessar a todos os atores do setor de resíduos e áreas afins. Também ofertado o serviço de Assessoria Técnica, em que os responsáveis técnicos das respectivas empresas poderão tirar as suas dúvidas com relação a melhor prática quanto aos processos ambientalmente corretos quanto a gestão dos resíduos.
Como regra geral é proibido que as empresas geradoras e transportadoras de resíduos sólidos, pratiquem ações lesivas ao meio ambiente sendo estas passíveis de responder criminalmente pelo crime ambiental conforme o Art.54 da Lei no 9.605 de 12 de fevereiro de 1998. Além desta lei é interessante ressaltar que cada Estado atua conforme sua política ambiental, definindo as suas leis, instrumentos e penalizações.
Após a realização do Cadastro e análise das informações enviadas, o processo pode levar até 48 horas, quando é comunicado a validação dos dados de licença ambiental.