Faço a separação dos resíduos, mas não consigo valorizar o material reciclável! PARTE 2

Faço a separação dos resíduos, mas não consigo valorizar o material reciclável! PARTE 2

Parte 2

Mais dicas para que o Sistema de Coleta seja implantada de forma eficiente e adequada:

1 - Segregação dos Resíduos: a separação (ou segregação) dever ser feita tanto dos resíduos comuns (recicláveis, orgânicos e rejeitos) quanto dos diferenciados (óleo de cozinha, pilhas, baterias e lâmpadas fluorescentes).

A segregação deve seguir conforme o PGRS, onde deve estar definido claramente os objetivos do plano, por exemplo, se o objetivo é cumprir com as definições do Plano de Gestão de Resíduos do Município, então o nível de segregação pode ser mais simples, conforme mencionado anteriormente, (seco e úmido), porém desta forma o condomínio dificilmente vai conseguir algum tipo de recurso ou benefício, sendo o resíduos provavelmente encaminhado a uma cooperativa.

Caso o objetivo seja a valorização ou algum benefício ao Condomínio, algumas empresas recicladoras podem se interessar pelo material, e em muitos casos evitam-se custos como a compra de sacos de lixo, ou mesmo com a geração de alguma receita vindo da segregação e volume considerável de material, porém neste caso além da segregação bem realizada é necessário que o condomínio tenha um espaço considerável para o armazenamento temporário do material, quanto mais resíduos, melhor as chances de conseguir algum retorno com os resíduos.

2 - Os resíduos comuns são diferenciados por cores de sacos distintas, conforme orienta a resolução do CONAMA 275/01: marrom para os orgânicos; verde para vidro, azul para papelão, vermelho para plástico, preto para madeira, amarelo para metal, laranja para resíduos perigosos e; e cinza para os rejeitos (restos sanitários, fraldas e absorventes usados, lenços e guardanapos sujos, fitas adesivas, fotografias, papel carbono, espelhos e cerâmicas, entre outros);

3 - Armazenamento dos resíduos deve ser feito em coletores apropriados, colocados em locais permitidos pelo Corpo de Bombeiros. O local deverá ser coberto e arejado, para evitar a proliferação de vetores e de fácil acesso. No PGRS assim como no Sistema de Coleta Seletiva, deve ser observado a geração estimada de resíduos recicláveis, assim a capacidade de armazenamento, uma vez que em condomínios mais antigos os espaços para o armazenamento são pequenos e a frequência de coleta do município pode ser insuficiente para dar vazão ao material gerado, dando uma grande dor de cabeça ao administrador do condomínio que vai buscar alternativas para dar vazão ao material segregado;

4 - Destinação dos resíduos: Conforme mencionado anteriormente o PGRS assim como Sistema de Coleta Seletiva, deve ter o seu objetivo previamente definido, caso a geração não seja suficiente para uma valorização para o condomínio, poderão ser encaminhados a prefeitura (quando a mesma possuir serviço de coleta dos mesmos). A coleta dos materiais recicláveis acontece uma ou duas vezes na semana, em dia diferenciado da coleta dos resíduos não recicláveis (misturados). Quando a prefeitura ainda não possuir esta coleta, os mesmos deverão ser encaminhados aos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária), espalhados pela cidade, é necessário observar se o seu município possui uma cooperativa de catadores. Os resíduos orgânicos poderão ser encaminhados para a compostagem (processo que transforma os resíduos orgânicos em composto, ou seja, adubo) no próprio condomínio, ou coletados por empresa que fará o tratamento correto dos mesmos, é interessante observar a possibilidade de compra deste material a baixo custo, junto a empresa contratada, e usar para a jardinagem no próprio condomínio. Demais resíduos não mencionados, mas caracterizados no PGRS, poderão ser coletados e transportados por empresas especializadas até PEV´s;

6 - Educação Ambiental: É um importante instrumento de mobilização e pode auxiliar no efetivo funcionamento do sistema. O sindico poderá propor reuniões e eventos promovendo ações educativas e apresentar os resultados da reciclagem para os condôminos. As ações educativas com foco na gestão de resíduos, envolvendo a comunidade, é uma ferramenta importante para melhorar e incentivar o bom convívio entre os condôminos. Deve ser previsto o envolvimento dos colaboradores, por meio de treinamentos (para os funcionários da limpeza e funcionárias domésticas).

Como resultado, espera-se uma redução considerável da quantidade de resíduos potencialmente recicláveis para aterros, favorecendo a indústria da reciclagem, gerando benefício sociais e ambientais, em que todos compartilhamos.

Continue explorando as funcionalidades da plataforma...

Visualize a parte 01